Administração do Tempo


No mundo atual, as pessoas, independentemente de sua atividade, vivem em um ritmo agitado: estão cada vez mais apressadas, sempre se queixando de não ter tempo para nada, com excesso de trabalho e de compromissos sociais e profissionais. É aquela correria! E por isto a maioria ainda se queixa dizendo que o tempo é pouco e que gostaria que o dia tivesse 30, 40 ou 50 horas.

O fato é que com o mesmo tempo disponível, algumas pessoas desenvolvem suas atividades com alta qualidade e satisfação, enquanto outras não conseguem e se justificam dizendo: NÃO HOUVE TEMPO SUFICIENTE!

Na verdade, todos têm igualmente 24 horas por dia e a diferença está em que muitas pessoas administram bem o seu tempo e outras não, gerando diferenças na produtividade e na qualidade de vida.

Para administrar bem o tempo é necessário ter hábitos que facilitem a sua administração e também conhecer os “desperdiçadores de tempo” que são os fatores que efetivamente prejudicam a boa gestão deste recurso tão importante.

Entre os desperdiçadores de tempo mais comuns no dia-a-dia nas empresas e até mesmo na vida pessoal temos:

-Falta de definição de prioridades.

-Planejamento inadequado.

-Desorganização pessoal e profissional.

-Falta de delegação

-Incapacidade de dizer não.

-Problemas de comunicação.

-Uso inadequado do telefone.

-Distração com dispositivo como celular, internet, facebook e outros.

-Envolvimento excessivo com a internet, redes sociais e assemelhados,

-Parar uma atividade sem terminar para iniciar outra.

Estes desperdiçadores de tempo são como tijolos de tamanhos variados que vão “construindo um muro” à nossa frente, até que estamos com o nosso tempo completamente desorganizado, com um muro de difícil transposição.

Cada um desses desperdiçadores representa um tijolo maior ou menor conforme o impeditivo da boa administração do tempo que podem constituir. Atuar sobre eles significa ir diminuindo esse muro.

|Condição essencial é ter força de vontade e disciplina, para se conseguir enfrentar os desperdiçadores de tempo e fazer as mudanças de hábitos inadequados que este enfrentamento exige, inclusive quebrando velhos paradigmas.

Assim fazendo, chegaremos a uma boa administração do tempo que poderá nos proporcionar melhorias:

Na qualidade da vida pessoal, na medida em que conseguimos realizar o que planejamos, disponibilizando tempo para o lazer e para a vida pessoal, deixando “para trás” os problemas do trabalho.

Na qualidade de vida no trabalho onde passamos significativa parte de nosso dia, ao conseguimos trabalhar sem os efeitos nocivos da pressão do tempo como o stress, dificuldades de concentração, comprometimento do bem estar físico e aumento da tendência a doenças ocupacionais.

Nas relações interpessoais no trabalho e na vida pessoal pois um ambiente em que não há boa administração do tempo as pessoas têm mais dificuldade em trabalhar em equipe e de sociabilidade, havendo irritação geral, dificuldades na comunicação, desrespeito aos aspectos individuais, gerando menor sociabilidade.

Na produtividade no trabalho quando conseguimos efetivamente produzir mais e melhor, dentro de um planejamento que nos permite concentrar na qualidade, nas prioridades e atividades que nos permitem alcançar melhores e maiores resultados.

Numa época que em que o tempo é dos recursos mais escassos da humanidade, está provado que administrá-lo é condição essencial para se produzir mais e com melhor qualidade no trabalho e se obter melhoria na qualidade de vida na esfera pessoal e durante as jornadas das atividades profissionais.


Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square